Buscar por:  

Assine o RSS

Voltar 06/05/2013 - Attuale Comunicação - site Agrishow Sustentável 2013

AGRISHOW movimenta cerca de R$ 2,6 bilhões em negócios, um crescimento entre 15% e 16% em relação à

A 20ª edição da AGRISHOW (Feira Internacional deTecnologia Agrícola em Ação) teve a maior edição de sua história. Os negóciosiniciados na feira devem movimentar R$ 2,6 bilhões em negócios, um crescimentoentre 15 e 16% em relação à edição do ano anterior, quando movimentou R$ 2,15bilhões.

Todos os setores de uma forma geral estãoaquecidos, com destaque para o segmento de armazenagem, impulsionado pela safrarecorde de grãos de 184 milhões de toneladas e as dificuldades logísticas paraescoá-la; agricultura de precisão, pulverizadores autopropelidos e plantadeiras.

“O produtor busca inovação tecnológica quepermita que a sua produção seja mais eficiente, com menor custo para seja maiscompetitivo. Alguns fatores contribuíram para o resultado dessa Agrishow, que éa ‘mãe’ de todas as feiras. Neste ano tivemos o PSI – Programa de Sustentaçãodo Investimento, que oferece juros civilizados ao produtor, com prazofavorável, e a necessidade de renovar o parque de máquinas”, afirmou ovice-presidente da ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas eEquipamentos, João Marchesan.

“Estimamos que 30% dos negócios na AGRISHOW foramfeitos com recursos próprios e 70% por meio de financiamentos”, completou ovice-presidente da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio, FranciscoMaturro.

 

Visitantes

A edição de 2013 da AGRISHOW recebeu 150 milvisitantes nos cinco dias de evento. Mesmo com a visitação recorde para umprimeiro de maio – historicamente o dia com o melhor público da feira – de 40mil pessoas, os organizadores avaliam que foi mantida a qualidade do visitante,bastante focado em realizar negócios.

A feira recebeu este ano um número recorde depaíses de visitantes internacionais. Foram cerca de 1.000 pessoas de 67 países.

 

Demonstrações de campo

Tiveram destaque na edição de comemoração dos 20anos da AGRISHOW, o crescimento da área de demonstrações de campo, que além demáquinas e implementos, teve um Núcleo de Tecnologia com plots de variedades desementes e uma área de 16 hectares de integração Lavoura-Pecuária-Floresta(iLPF), em parceria com a Embrapa.

 

Embrapa

Ao comemorar 40 anos de história, a Embrapa tevea sua maior participação na AGRISHOW, com 15 unidades e mais de 100 pessoasentre técnicos e pesquisadores. A Embrapa esteve presente em três espaços:estande do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), AgrishowSustentável (com o Portal África) e no Núcleo de Tecnologia, na área dedemonstrações de campo, onde foram mostradas 80 tecnologias, com destaque paraos arranjos de sistemas de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF).“Tivemos uma visitação fantástica na área de iLPF, que esperamos que se tornepermanente, e na tenda de agricultura familiar. Destaco a grande quantidade deestrangeiros que vieram buscar as tecnologias da Embrapa e a qualificação dopúblico visitante que realmente veio em busca de informação para aplicartecnologia em seu negócio”, destaca o coordenador da Embrapa na AGRISHOW,Ladislau Araújo Skorupa.

 

AS FOTOS PODEM SER BAIXADAS PELO LINK http://www.flickr.com/photos/agrishow2013/

Créditos: Ofício da Imagem / Divulgação Agrishow

 

Expositores

Banco do Brasil

O volume de propostas acolhidas até o momentoestá em torno de 20 a 30% superior ao mesmo período do ano passado. O Banco doBrasil estende as condições da Feira até o dia 10 de maio para acolhimento depropostas de negócios em todo o País. Portanto, os números finais daparticipação do BB na Agrishow 2013 poderão ser repassados após essa data.

Bradesco

Nos quatro primeiros dias de Feira, as propostasde negócios feitas pelo Bradesco foram cerca de 12% superiores às verificadasem 2012. “O último dia é uma dia de concentração expressiva de negócios. Cercade 35% a 40% dos negócios são realizados no último dia”, disse o Diretor doDepartamento de Empréstimo e Financiamento do Bradesco, José Ramos Rocha Neto,ressaltando ainda que se o avanço ficar neste nível de percentual será umaresultado bastante positivo, já que 2012 foi um ano excepcional. Rocha disseainda que 95% dos negócios são realizados na linha Finame PSI.

Santander

Até o momento as propostas do Santander mais quedobraram em relação ao ano passado.

Coopercitrus

Até às 10h da manhã, já foram realizados R$ 250milhões em negócios no Shopping Rural Coopercitrus e a expectativa é que até ofinal do dia sejam totalizados R$ 300 milhões. Somente os R$ 250 milhõesrepresentam 127% a mais dos negócios

KBM

A BM Dumont, que lançou na Agrishow 2013 a novamarca KMB, resultado da fusão com a norte-americana KMC, comercializou 115equipamentos para a cultura de amendoim, seus carros-chefes, além de produtospara outras culturas como cana-de-açúcar. A notícia de que a colhedora deamendoim com tecnologia americana será produzida em Dumont (cidade vizinha deRibeirão Preto), ainda este ano, chamou a atenção dos principais produtores dopaís que passaram no estande e já assinaram documento de intenção de compra. Oprincipal produto comercializado foi o arrancador pantográfico de amendoim dequatro e seis linhas.

"Estamos muito satisfeitos com o resultadode nossa participação na Agrishow 2013. Mesmo estando fora da época de safra deamendoim, percebemos que os produtores anteciparam as compras e já estão seprogramando para o final do ano. Comercializamos 80% a mais em equipamentos emrelação à Agrishow 2012 ", afirma Marco Antonio Martins, diretor-comercialda empresa.

Líder Aviação

A Líder Aviação efetuou a comercialização de duasaeronaves na AGRISHOW. No terceiro dia da Agrishow, a empresa anunciou a vendade um King Air C90, negociado por US$ 3,8 milhões, sem impostos, e naquinta-feira negociou um bimotor Baron G58 por US$ 1,410 milhão, sem impostos. Coma segunda negociação na feira, a empresa já alcançou faturamento de 5,21milhões de dólares. De acordo com o diretor de vendas de aeronaves da LíderAviação, Philipe Figueiredo, a expectativa é concluir mais uma venda até ofinal da Agrishow. “Continuamos otimistas e, pelo que temos visto na feira,podemos sentir que o setor está novamente aquecido este ano”, comenta.

Case Construction

A Case Construction bateu sua meta de trabalho naAgrishow 2013. Até a manhã de sexta-feira, 130 unidades foram negociadas. “ACase investe para atender o agronegócio e a Agrishow é uma feira muitoimportante para divulgar nossos equipamentos. A participação do segmento nasvendas da Case dobrou nos últimos três anos e já chega a 8%”, declara ReinaldoRemião, gerente nacional de vendas da Case. “É um segmento muito importantepara as máquinas de construção. Não existe uma fazenda de grãos ou uma usina deaçúcar que não precise de uma pá carregadeira para carregar insumos, a produçãoe fazer serviços gerais. Muitas máquinas de construção tem larga aplicação noagronegócio”, conclui Remião. Segundo ele, o bom momento do agronegócio e opacote de desoneração fiscal para o etanol, anunciado na semana passada peloGoverno Federal, são os responsáveis por este resultado.

John Deere

Os resultados da John Deere nesta Agrishow 2013foram bastante positivos, acompanhando as tendências de mercado e asexpectativas iniciais da feira. “Devemos fechar com um volume de negócios entre10% a 15% superior aos resultados do ano passado. Esta movimentação é reflexoda busca dos agricultores, dos pequenos aos grandes, por inovação e tecnologiapara todas as etapas da produção agrícola e pecuária, trazendo mais economia emaior produtividade. Em nosso estande eles puderam encontrar tudo isso: um amploportfólio com mais de 80 produtos para todos os segmentos, com soluçõesintegradas em irrigação, cana, peças e também máquinas de construção”, analisaCelso Schwengber, diretor de Vendas América Latina.

Toledo do Brasil

“Esse ano, tivemos uma boa visitação no nossoestande e boas vendas. O produto que mais se destacou foi a balança decaminhões 900i destinada ao controle da armazenagem de grãos”, declara ogerente da filial Ribeirão Preto, Carlos Antonio Fonseca.

Maggion Pneus

“Estamos em nossa 17° edição da AGRISHOW epodemos constatar que esse ano foi muito favorável para Maggion. Tivemos aoportunidade de fomentar negócios com clientes de vários locais gerando muitasconsultas. A importância que a AGRISHOW tem para divulgar nossa marca eprodutos é primordial”, declara o Supervisor Agrícola, Fernando Branco.

JCB

“Como primeira experiência, nós, da JCB adoramosparticipar da Agrishow. O percentual de público qualificado é muito grande emantivemos ótimos contatos. Conseguimos superar nossas expectativas e cumprimosa nossa meta de vendas. Com certeza vamos participar dos próximos eventos epretendemos reservar uma área ainda maior”, avalia a Gerente de Marketing,Juliana Lima.

Anauger

“Para a Anauger, a AGRISHOW é de extremaimportância. A nossa maior prioridade é fixar e divulgar a nossa marca atravésda feira. Aproveitamos para conversar com nossos clientes além de divulgar oslançamentos dos nossos produtos”, afirma o administrador financeiro LuisFernando Basi.

Civemasa

“A Agrishow é a melhor feira do nosso país, possodizer que podemos compará-la com feiras de países como EUA e Europa. Nestaedição, as negociações para Civemasa estão sendo mais consistente, o quecontribui muito para as finalizações dos negócios. Estamos muito contentes,pois, no quinto dia de feira já conseguimos atingir nossas metas”, informa ogerente comercial Miguel Arthur Júnior.

Brudden

“Este ano, nosso estande ficou localizado emfrente às grandes marcas de veículos. Com isso, o fluxo de visitantes aumentoubastante. As vendas também evoluíram, crescendo 100% em relação ao ano passado.Além disso, para a edição atual, fizemos um estante diferente, com um visualque remete a uma minipropriedade rural, com fogão a lenha e café passado nahora, galinhas, pôneis, pomar e pés de café. Tudo para remeter à realidade dohomem do campo. A intensificação que fizemos em propaganda antes da feiratambém foi outro diferencial”, conta o analista de marketing da Brudden,William Rojo de Andrade.

Nogueira

“A edição atual foi melhor que a do ano passado.O mercado de grãos vive um momento muito bom, que acabou refletindo em nossasvendas. No setor, crescemos 30%. Além disso, este ano trouxemos um lançamento etrês pré-lançamentos. Já houve procura para estes produtos. Nós comparecemos àAgrishow por se tratar de uma feira que faz a diferença. Todos os fabricantesquerem lançar produtos no evento”, afirma o gerente comercial da Nogueira,Edson José Miquilini.

Baldan

“Prevejo que o crescimento da feira como um todochegue a 10%. A AGRISHOW consegue como nenhuma outra feira do tipo no Paístrazer um público heterogêneo, vindo de todos os lugares. Por isso, é o localideal para se fazer lançamentos. Para a edição atual, trouxemos um distribuidorde fertilizante para a agricultura de alta precisão. Grades para tratores dealta voltagem também fizeram sucesso”, aponta o coordenador de marketing daBaldan, Adilson Batista.

Menta

“Na edição deste ano da Agrishow, percebi umcrescimento na procura de produtores vindos do Norte e Nordeste do País, deestados como Ceará, Pará, Pernambuco e Alagoas. É um público muito interessado,que sabe o que quer adquirir e pronto para efetuar as compras. Também é sempreboa a presença de estrangeiros. Em nosso estande, por exemplo, sempreconseguimos trazer um grupo da Venezuela. A Agrishow é o espaço propício paraatrair gente de vários lugares.” – Welington Perez, gerente de mercado internoda Menta

Branco

“Faz oito anos que participamos da Agrishow.Sempre voltamos porque a feira é onde as principais marcas devem estar paradivulgar seus produtos e novidades. Para este ano, a novidade é a compra daBranco pela Briggs & Stratton, grande multinacional do setor.” – RômuloVieira, vendedor da Branco

Yanmar Agritech

A norma de segurança e saúde estabelecida pelaSecretaria de Inspeção do Trabalho e aplicada à agricultura, conhecida por NR31, tem feito com que a busca por tratores de pequeno porte com versõescabinadas estejam em alta, conforme se percebeu durante a Agrishow 2013.Segundo o gerente de pós-vendas da Agritech, Pedro Cazado Lima, a procura pormodelos cabinados de tratores de até 75cv foi superior à esperada. “Osagricultores estão preocupados com a regularização de suas propriedades eprincipalmente com a segurança e bem-estar de seus funcionários. Como o mercadoainda não oferece uma quantidade muito grande de opções, as vendas dos modeloscabinados que dispomos foi surpreendente”, comentou.

 

by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2020 Todos os direitos reservados.

Av. Jabaquara, 2925 - Mirandopolis - CEP: 04045-902 - São Paulo/SP
Tel: (11) 5582-6367
E-mail: ra@abimaq.org.br